Yorranna Oliveira

Achei a imagem aí de cima pesquisando no Google. E ela define perfeitamente um pouco do que eu sou e da proposta do blog: tem de tudo um pouco, e um pouco de quase tudo o que gosto. Aqui você vai encontrar sempre um papo sobre música, cinema, comunicação, literatura, jornalismo, meio ambiente, tecnologia e qualquer outra coisa capaz de me despertar algo e a vontade de compartilhar com vocês. Entrem e divirtam-se!

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Essa vai direto para o CQC

(mudando pra cá as postagens do blog anterior)
Memorial dos Povos, Belém. É o PRIMEIRO dia do Muvuca na Cumbuca, a Semana de Comunicação da UFPA. Alardeada em todos os cantos, alunos "preparados" durante meses para o que seria o evento do ano. Ledo engano. A desorganização marcou já o primeiro dia. Logo pela manhã, no credenciamento, fila lentíssima, desencontro de informações etc...Pela tarde, atrasos no início das mesas, a apresentação dos componentes das mesmas,sofrível. A mediadora da mesa-redonda sobre Comunicação Popular, Keila Negrão, pediu orientação sobre a metodologia do debate (como ninguém repassa isso pra ela????). O local onde aconteceu a palestra(um cinema dentro do Memorial) era abafado, sujo, dava uma sensação terrível de claustrofobia. O ar- condicionado mal funcionava, a única coisa pra salvar essa tragi-comédia foi mesmo os palestrantes, graças a Deus( MAS NÃO VOU DIZER QUEM TAVA, HEHEHE).
No segundo dia, quando eu me iludia pensando que "tudo vai ser diferente", dou de cara com a parede, mais uma vez. Ou melhor, dei de cara com a mudança de local. A mesa-redonda "Regionalização da Comunicação", composta por ninguém menos do que Lúcio Flávio Pinto, seria debaixo de um calor insurpotável, oferecido pelo Anfiteatro do Memorial. Até aí se supera,afinal Belém é um inferno temporal mesmo. A minha intuição já me alertava "isso não vai prestar". O Lúcio chega ao Memorial, ninguém vai recebê-lo. Ele pára, fica alguns segundos analisando o espaço,depois desce as escadas em direção à mesa de incrição e credencimento. Lá, uma das integrantes da organização, com uma pilha de crachás na mão pergunta: " O senhor é palestrante?". CQC, socooooooooooooooorro. Preciso dizer algo mais?!!!
Esse episódio me lembra uma professora da faculdade (eu não faço federal,e agora mais do que nunca com muito orgulho)vive exaltando seus alunos inteligentes, engajados e informados da t�o sofrida e coitadinha UFPA. Tadinhos, eles lutam tanto contra as adversidades, como se fossem os únicos. Bem, o tempo é o melhor remédio para calar a boca de pré-conceituosos, classistas e arrogantes pseudo-educadores-academicistas desta cidade e deste país.
Mas, óbvio, não vamos generalizar. Há alunos e alunos. A inciativa privada tem alunos inteligentes, esforçados, com potencial, os quais sabem aproveitar a estrutura proporcionada pela faculdade e os profissionais de alto calibre(na Feapa, onde estudo, os professores são de primeiro time e trabalham no mercado, aliando a teoria e prática) do corpo docente. Essa mesma inciativa privada, tem alunos alienados, fora de órbita e sem qualquer discernimento da realidade. Esse caso, no entanto, ultrapassa o campo particular e se estende e se assemelha ao de Universidades Públicas, como o exemplo da Universidade Federal do Pará.
Chega de premissas, abaixo o discurso:O aluno bom é o que faz Federal!!!!!

2 comentários:

Pérolas da Comunicação disse...

(Esse cometário foi postado no meu blog anterior[do uol] e tbm o transferi)

[presepolis]
pré-conceituosa, classista e arrogante é você. ao menos a foi feita uma Semana de Comunicação. Me descreva por favor uma semana de comunicação da Feapa. Concordo que foi um erro infame a tal aluna não saber que se tratava de Lúcio Flávio Pinto (seu "titio"), mas isso não é motivo para generalizar. temos bons estudantes de jornalismo em todas as fauldades, e sinto em lhe dizer que você não está incluida neste grupo.

07/11/2008 21:51

10 de Novembro de 2008 06:18

Pérolas da Comunicação disse...

(também postado no meu blog antigo)

Nossa, acho que até agora tudo que vc fez foi a prova de erros. Eu participei da semana da Muvuca na Cumbuca, sou da Feapa e esse comentário infeliz só poderia ter vindo de vc mesma. É muito fácil criticar, difícil é ir lá e fazer. Saibas que erros existem em qualquer eventos, o que vale é aprendermos com eles e nao mais comete-los. Parabenizo a iniciativa dos alunos da UFPA, eles pensaram em tudo, organizaram tudo e com ou sem erros levaram adiante e a coisa aconteceu. As demais instituições fazem td através de empresas conceituadas e ainda assim acontecem erros. E a FEAPA, até agora não vi nada acontecer na instituição que prestase, mesmo com a organização da própria Feapa, os próprios alunos se recusam a participar da Semana de Comunicação porque é um fiasco. É a única faculdade de comunicação onde não se pode comunicar. Com tanto a falar, só tenho mais um comentário a fazer. Se vc se acha tão boa, pq vc não foi lá e deu seu toque de perfeição. Vá lá e faça melhor.

12 de Novembro de 2008 05:58