Yorranna Oliveira

Achei a imagem aí de cima pesquisando no Google. E ela define perfeitamente um pouco do que eu sou e da proposta do blog: tem de tudo um pouco, e um pouco de quase tudo o que gosto. Aqui você vai encontrar sempre um papo sobre música, cinema, comunicação, literatura, jornalismo, meio ambiente, tecnologia e qualquer outra coisa capaz de me despertar algo e a vontade de compartilhar com vocês. Entrem e divirtam-se!

terça-feira, 9 de junho de 2009

Jamais perder a essência da vida

Cassy e Marcelo conseguindo viver através da música, e não do racional. Não estou querendo dizer que proponho agora que todos abandonem a fala e comecem a se entender por música (nem acho que a gente deva se alienar de um papel político na sociedade), mas sim que se mantenham relações espirituais com determinadas pessoas em determinados momentos.

Fazer um som com Cassy
Dançar com a Nana
Fazer amor com a Ana
Fofocar com a Gorda
Rir com a Laurinha
Discutir política com a Veroca
Dar uma bola com o Tucum
Jogar futebol com o Maurão
Ir ao cinema com o Richard
Pegar onda com o Bino
Ficar olhando a cara da Virgínia
Descobrir Campinas com o Rubão
Ver televisão com a Biguinha
Ir a uma festa com a Quitinha
Conhecer os amigos da Li
Dar amendoim pros pombos com a Gureti
Escrever cartas pra Cris


Trecho fofo das relações que Marcelo Rubens Paiva escreve em seu livro Feliz Ano Velho. Lançado em 1982, o autor narra sua vida após ficar paralítico. Com sinceridade aguçada, Marcelo conta suas dores, incertezas, paixões e toda a profusão de sentimentos que explodem ao longo de sua adaptação à nova existência.

2 comentários:

Eraldo disse...

Li esse livro como quem encontra o/a parceiro/a sexual perfeito/a pela primeira vez!!!

Pérolas da Comunicação disse...

Rs...é uma das muitas leituras possíveis!